Sustentabilidade

Mudanças climáticas

Fique por dentro da COP 21 de Mudanças Climáticas

Evento da ONU, que acontece entre 30 de novembro e 11 de dezembro, em Paris, vai definir um novo acordo climático global, com metas de redução de emissões para todos os países

A+ A-

O IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) já alertou: para garantir a conservação da vida no planeta, da maneira como a conhecemos hoje, é preciso manter o aumento da temperatura da Terra abaixo dos 2°C até o fim do século, em relação à era pré-industrial. O desafio é imenso, mas possível.

Para atingir essa meta, é preciso controlar o volume de emissões dos gases de efeito estufa – principais responsáveis pelo aumento da temperatura da Terra. Segundo o IPCC, entre 1880 e 2100, o mundo pode emitir até 3.670 gigatoneladas de CO2e para que o aquecimento do planeta não ultrapasse os 2ºC.

O problema é que, até 2014, já emitimos 2.670 gigatoneladas de CO2e. Ou seja, já gastamos 71% do nosso orçamento de carbono. O que significa que, até o fim do século, é preciso apertar os cintos e fazer grandes esforços para a redução das emissões de gases causadores de efeito estufa, se não quisermos que as alterações climáticas saiam do controle.

Será necessário um trabalho em equipe e tanto! Para garantir que ele funcione, a ONU realiza, periodicamente, a Conferência das Partes de Mudanças Climáticas, apelidada de COP. O evento reúne, todos os anos, representantes dos mais de 190 países-membros das Nações Unidas para debater o assunto. A edição de 2015, no entanto, promete entrar para a história.

É que, após décadas de negociação, a COP 21 – que acontece em Paris, entre 30 de novembro e 11 de dezembro – promete, finalmente, definir um novo acordo climático global, legalmente vinculante, que deve começar a valer a partir de 2020. Na prática, isso significa que em cinco anos, todos os países do mundo serão obrigados, por lei, a reduzir suas emissões de gases poluentes, o que implicará em mudanças profundas nos modelos de desenvolvimento econômico e social de cada nação, rumo a uma economia de baixo carbono.

Entre outras medidas, será preciso investir na redução do uso de combustíveis fósseis, no fortalecimento de matrizes energéticas mais limpas e renováveis, no fim do desmatamento e da devastação florestal e na mudança dos hábitos de consumo e estilo de vida de toda a população.

QUEM VAI REDUZIR MAIS AS EMISSÕES?
Uma vez definido que haverá um esforço global para diminuir as emissões no planeta, inicia-se um novo debate, que deve ser concluído nesta COP 21: quais países assumirão maior responsabilidade nesse processo? Aqueles que se industrializaram primeiro – e, portanto, poluem há mais tempo – ou os que, atualmente, apresentam maiores índices de emissão?

O debate já existe há anos e é um dos grandes entraves para a assinatura do acordo climático global legalmente vinculante. Para pôr fim, de uma vez por todas, no impasse, decidiu-se na COP 20 que cada país deverá apresentar sua proposta de redução de emissões “dentro de casa”: são as INDCs (Contribuições Intencionais Nacionais Determinadas, na tradução da sigla em inglês), que nortearão o debate.

EUA, União Europeia e outros países desenvolvidos já anunciaram suas propostas. No entanto, grandes emissores globais – como China, Índia, Austrália e Brasil – ainda não se pronunciaram oficialmente. O prazo final para apresentação, determinado pelas Nações Unidas, vence em outubro.

DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO PARA MUDANÇAS CLIMÁTICAS DA AES
O tema Mudanças Climáticas já está na agenda da AES Brasil há anos. Conscientes do seu papel no desenvolvimento da sociedade e da importância de manter uma relação de equilíbrio com o meio ambiente, as empresas AES buscam disseminar conhecimento sobre o assunto para seu público interno e externo e reportam, anualmente, sua pegada de carbono, assumindo metas de redução de emissões.

Além disso, participamos de iniciativas empresariais pioneiras no setor climático – como CDP (Carbon Disclosure Project) e EPC (Empresas pelo Clima) – e nos envolvemos nos debates a respeito da contribuição do setor elétrico para a redução das emissões do Brasil.

E tem mais! Para reforçar a importância estratégica do tema nos negócios da AES Brasil, acabamos de lançar nossa Declaração de Compromisso para Mudanças Climáticas: conjunto de normas que vai nortear nossas ações, rumo a uma economia de baixo carbono - juntamente com a cadeia de valor, parceiros e demais empresas do setor. O desafio é grande, mas possível!

Assista, abaixo, ao vídeo oficial da COP 21 e acompanhe nosso site de sustentabilidade para ficar por dentro das novidades sobre esta Conferência da ONU.

Notícias relacionadas

Mudanças climáticas

Transparência no combate às mudanças climáticas

AES Eletropaulo e AES Tietê obtêm qualificação Ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol

Mudanças climáticas

Harmonia entre o meio ambiente e o sistema elétri...

Projeto Linhas Verdes é fruto da parceria entre a AES Eletropaulo e a Prefeitura da capital

Mudanças climáticas

Setor empresarial e UNFCCC ratificam compromiss...

AES Brasil reforça as ações da companhia no combate às mudanças climáticas

Houve um problema no envio da mensagem.
Por favor, tente novamente.